quinta-feira, 12 de julho de 2012

Coitadinho do meu menino

Ontem, estava eu na brincadeira com o meu Guilherme, aos saltos com ele a brincar ao Sonic e aos monstros, quando ele salta para cima das minhas pernas estando eu sentado e dá-me um pequeno toque num dedo maior do pé.

Ora, isto não seria nada, mas acontece que eu tinha há 2 dias cortado as unhas dos pés, e por acaso nesse dedo, cortei demais ao ponto de estar completamente rente e com risco de encravar a unha quando começar a crescer. Então, ele, ao dar-lhe o tal toque, doeu-me à brava, ao ponto de eu ainda dar um pequeno grito para mim próprio. E, ao queixar-me, fui ver o meu pé, e nisto o Guilherme também começou a ver e o dedo começou a deitar sangue, pronto tinha feito um corte.

O meu Guilherme ao ver aquilo começa a pedir desculpa (o que é normal, sempre que dizemos que nos aleijou ele pede logo desculpa), mas começou a chorar desalmadamente porque viu que aleijou a sério (com sangue). Eu ao vê-lo assim, fiquei comovido e disse-lhe que "não fazia mal, o pai é que cortou mal as unhas, não chores filho", e ele continuava a chorar e a pedir desculpa.

Lá fui eu lavar o pé, e ele entretanto acalmou, mas coitadinho deu-me pena, estava mesmo arrependido, apesar de não ter culpa de nada.
Enviar um comentário