segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Natal 2010 - Alentejo

E pronto, já se foi mais um Natal. Muita comida, muita bebida, muita brincadeira, enfim. O Natal típico lá do Alentejo.

Sexta-Feira jantamos no chamado Casão da casa dos meus sogros. Lá chamam de casão a uma garagem. Como éramos muitos, não cabíamos na cozinha. E como desta vez, os meus pais e o meu irmão e a Anabela foram lá passar o Natal connosco, ainda precisamos de mais espaço. Basicamente o Natal foi passado com os meus sogros, cunhada Odete e família, 2 tias da Raquel e maridos, e como já disse, os meus pais, o meu irmão e a Anabela.
Normalmente, o jantar lá não tem nenhum prato típico, a única coisa que é típica é a convivência das pessoas. Contam-se estórias de brincadeiras que se passaram há uns tempos, dão-se umas gargalhadas e pronto.
Mas posso dizer então o que tínhamos para comer. Jantámos arroz de Marisco, ou será que foi Marisco com uma pitada de arroz? Se calhar foi mais isso :) como foi feito pelo meu cunhado António, normalmente só se vê marisco, o resto é só para enfeitar eheh. E também comemos carne de porco assada com castanhas, prato este providenciado pela minha rica Maria que também estava uma categoria. Essas guarnições foram acompanhadas por 2 ou 3 tipos de vinho, um dos quais quero salientar, até para não me esquecer do Nome. Um vinho Lambrusco tinto. Lambrusco não é a marca, mas sim um tipo de vinho. Trata-se de um vinho italiano gasoso ou frisante (como preferirem), com pouco grau de alcóol (8%), mas que é muito gostoso. Quem gostar de sangria e de bebidas gasosas, bebe muito bem este vinho. Os outros vinhos também não eram maus, mas este era uma categoria.

Depois do jantar, lá tínhamos os doces. Também se pode dizer que não há muita tradição relativa aos doces, desde que haja doces é o que interessa. Os doces que lá estavam típicos do Natal em Moura eram basicamente as azevias de grão,batata doce e gila, os chamados borrachos, que cá chamamos de cuscurões, e umas florzinhas que são feitas com a mesma massa dos borrachos, mas que ficam com o formato de flor.
No entanto, além destes doces, tínhamos outra mesa cheia de outros doces não típicos, mas que a malta mais nova resolveu fazer/comprar para termos uma mesa recheada. Então vou fazer uma listinha:

Tarte de amêndoa (Raquel, caseiro)
Mousse de Chocolate caseira (Raquel, caseiro)
Doce de Natas com café (Raquel, caseiro)
Broas Castelares (Raquel, compra)
Arroz doce (Igor, caseiro)
Pudim de Ovos (Anabela, caseiro)
Bolo de chocolate com Noz (Odete, compra)
Brigadeiro (Odete, compra)
Tronco de Natal (Sofia, compra)
Aletria (Mãe, caseiro)
Bolo de Bolacha (Sogra, Compra)

E eram capazes de haver mais 2 ou 3 que não estou recordado, sendo que comi mais de Bolo de Bolacha, Tarte de amêndoa e mousse de chocolate.

Esta foi a noite de Natal a nível de comes e bebes. Com o aquecer da noite (vinho) as coisas continuaram a animar, com a Sofia a contar os minutos até à meia noite para receber os presentes, e o Guilherme a correr pela garagem fora, a sujar-se todo quando se enroscava no carro dos meus cunhados, enfim. Era Natal. Chegamos à meia noite, foram distribuídas as prendas, o Guilherme nem sabia em qual pegar. Nós (pais) ficamos muito contentes, porque desta vez o nosso filhote adorou as duas prendas que lhe demos. Um Helicóptero do Mickey e o Manny Mãozinhas. Neste momento não larga o Manny Mãozinhas e as suas ferramentas. Que alegria!

E esta foi a noite de Natal, escrevo já de seguida o Dia de Natal, mas fica noutro post para este não ficar tão grande assim.
Enviar um comentário