segunda-feira, 23 de julho de 2012

Esta impressionou-me!

Todos os dias na estação de comboios de Alverca, passo por um senhor cego ou invisual (chamem-lhe o que quiserem) com um cão guia de raça Doberman. Tirando o facto da raça ter a fama de que ao fim de uns anos o cão dá-lhe uma coisa e vira-se contra o dono (eu acho que é só um mito, deve ter acontecido com algum cão específico e a notícia espalhou-se de tal forma que tornou-se geral para aquela raça), tirando esse facto, não vejo porque não possa ser um cão guia. Até aqui tudo bem.

Agora a cara e a atitude do dono, do senhor cego é que sempre me deixou a pensar, isto porque além de ter uma cara de muito poucos amigos (as aparências iludem e muito, mas neste caso eu não estava enganado), sempre cara de mau, ralha muito com o bixo com aquela cara de mau. Eu às vezes até tenho pena do bixo, mas pronto, o que me veio dar vontade de escrever este post foi o que aconteceu hoje.

Normalmente o homem sai da estação de comboio para ir apanhar um autocarro. Estava ele ao telemóvel na paragem com o cão, quando um jovem que estava ao lado mete-se com o cão com um simples "olá bichano!".

Eu sei que não nos devemos meter com os cães guia porque eles podem perder a concentração do que estão a fazer e descontrolar a rotina do dono blablabla, e embora me pareça difícil o jovem não saber isso, até percebo que ele procedeu mal, e o que o dono podia ter dito era: "Olhe, peço desculpa mas não pode meter-se com o cão porque isto assim assim assado e cozido......" o qual o rapaz respondia "mas eu não toquei, só lhe falei" e então o cego responderia novamente "sim, eu sei, mas qualquer distracção ao animal influencia no seu sentido e por isso apenas, agradeço que não o repita por favor."

Acho que assim ninguém ouvia nem eu estava aqui a comentar isto. Então, na realidade o que aconteceu foi quando o jovem disse "olá bichano!" o cego disse, disse não, gritou a ralhar "NÃO SE META COM O CÃO TÁ A OUVIR?" o qual o jovem respondeu "mas eu não toquei, só lhe falei", e novamente o cego "NEM FALAR NEM TOCAR NEM OLHAR PARA ELE, NEM NADA NÃO SE META COM O CÃO". O jovem ainda disse a seguir "mas" onde foi interrompido logo a seguir com "NEM MAS, NEM MEIO MAS, NÃO SE META E MAIS NADA!"

Com esta conversa concluí tudo o que tinha pensado do homem nestes dias e cheguei à conclusão de que tinha razão.

Só me veio à cabeça duas frases muito curtas:

Um chapadão!
"Um murro na cabeça!" - frase retirada da mente do Fernandinho na Escola Secundária Infante D. Pedro.
Enviar um comentário